Revista Reformador

A gravidade do momento

“A hora é grave, estando a exigir decisões coerentes e seguras para a instalação do Reino de Deus nos corações, iluminando as consciências com as notícias da vida espiritual e sua causalidade. Neste pandemônio de perturbações de toda ordem, que decorrem da psicológica, faz-se inadiável a mais ampla divulgação do Espiritismo e de suas libertadoras propostas de lógica para contrabalançar a força ciclópica do materialismo que domina a sociedade.”1

 

Jamais a Humanidade foi aquinhoada com tantas informações dos Imortais, falando claramente sobre a imortalidade, a causalidade dos transtornos que assolam a todos e da relação entre o plano material e espiritual.

Diante disso, independentemente de aceitação, o fato é que a Verdade não necessita da crença das criaturas para manifestar-se. Àqueles, dela conscientes, cabe demonstrá-la pela sua aplicação, especialmente nos momentos considerados graves, em que o materialismo tenta o domínio da sociedade.

Neste ano em que O livro dos espíritos completa 160 anos – obra filosófica que a Humanidade ainda desconhece, que resgata a pureza do Evangelho, que esclarece, ilumina e consola à luz da filosofia, da ciência e dos aspectos éticos, morais de consequências religiosas –, cabe aos espíritas cristãos, sinceros, fazer com que as Verdades nele contidas sejam conhecidas, estudadas e testemunhadas, a fim de que a aplicação das ideias  espíritas seja o exemplo vivo neste contexto em que o mal predomina temporariamente.

Que o exemplo e a perseverança no Bem sejam os contributos dos que foram tocados verdadeiramente pela mensagem espírita cristã e resolveram tomar decisões coerentes e seguras para a instauração do Reino de Deus em seus corações.

“Ampliar as informações sobre a Espiritualidade e a Erraticidade, sobre a Lei de Causa e Efeito, é dever de todos aqueles que já despertaram para Jesus e a própria consciência […]”,2 como protagonista da construção de um mundo de paz, de harmonia e de concórdia.

 

REFERÊNCIAS:
1 FRANCO, Divaldo P. Reencontro com a vida. Pelo Espírito Manoel Philomeno de Miranda. 1. ed. 1. imp. Salvador: LEAL, 2015. pt. 1, cap. 2 – Perturbações psicológicas.
2 ____.____.