Revista Reformador

Estudo, caridade e unificação

Ismael, “O abnegado mensageiro do Mestre, começando o movimento de organização nos primeiros dias de 1889, preparara o ambiente necessário para que todos os companheiros do Rio ouvissem a palavra póstuma de Allan Kardec, que, por meio do médium Frederico Júnior, forneceu as suas instruções aos espiritistas da capital brasileira, exortando-os ao estudo, à caridade e à
unificação.”.1

Cento e vinte e seis anos são passados, a partir dessas instruções sublimes de Allan Kardec aos espiritistas, as quais, apesar de centenárias, permanecem atuais e indispensáveis.

Estudar a Doutrina Espírita, praticar a caridade e estar unificado são recomendações que jamais devem ser esquecidas pelos espíritas cristãos, não apenas por terem sido exaradas pelo Codificador, mas, também, por se tratar de aspectos balizadores aos adeptos do Espiritismo na sua busca constante do autoaperfeiçoamento e da unificação do Movimento Espírita.

Estudo!

A Doutrina Espírita é uma ciência nova que desvela as relações entre os Espíritos e todas as consequências morais delas decorrentes, pois como ciência de observação e doutrina filosófica necessita ser estudada por seus adeptos.

Caridade!

Sem esta não há salvação e sua prática torna melhor o Espírito imortal, fazendo-o evoluir ética e moralmente em ambos os planos da vida.

Unificação!

O estudo da Doutrina Espírita, que restabelece o Evangelho na sua primitiva pureza, e a prática da caridade fortalecem os laços de união e criam condições adequadas à unificação, pois não podemos olvidar que não se faz unificação sem a união entre os espíritas.

Estudo, caridade e unificação, três recomendações instrutivas aos adeptos do Espiritismo que precisam ser praticadas como um dever de consciência para consigo mesmo, para com o próximo e para com Deus, principalmente nestes dias de transição, a exigirem do espírita verdadeiro o testemunho e a coerência.

Outubro, mês de nascimento de Allan Kardec, faz-nos evocar  a sua lembrança em gratidão ao seu trabalho hercúleo e sacrificial que resultou no legado à Humanidade de uma crença raciocinada
e de um celeiro de consolo e de claridades espirituais. Louvado seja Allan Kardec, missionário Codificador do Espiritismo!

Glória ao Espiritismo, cuja Doutrina resgatou o Evangelho em sua primitiva pureza.

REFERÊNCIA:
1 XAVIER, Francisco C. Brasil, coração do mundo, pátria do evangelho. Pelo Espírito Humberto de Campos. 34. ed.8. imp. Brasília: FEB, 2015. cap. 28 – Federação Espírita Brasileira.