Revista Reformador

O som da corneta

Leopoldo Machado (Espírito)

Em sua primeira carta à comunidade de Corinto, o inesquecível Paulo de Tarso afirma: – Se a trombeta der o sonido incerto, quem se preparará para a batalha?

Palavras sábias que varam os séculos e chegam até nós, guardando a devida atualidade. A corneta é símbolo de destacado valor por representar o som e o tom que anunciam o momento preciso da ordem e do ajuste para se enfrentar os desafios da vida. A corneta é aqui representada como a ordenação divina, a fim de que todos os trabalhadores do Bem larguem o que estejam fazendo e, sob o som da musicalidade divina, se agrupem e ouçam o chamado do Senhor.

É momento de prontidão, de atenção, para que não se percam as advertências e esclarecimentos que os enviados do Senhor transmitirão. O sonido correto da trombeta anuncia o momento da ordem unida, de união perene e firme.

Os sons celestes são harmônicos e visam a convocação dos servidores do Bem, devotados à Causa do Pai Celestial.

A corneta que emite o som incerto tem como resultado a desarmonia, a dispersão, a desunião. O sonido certo e na hora certa reflete, e sempre refletirá, as belezas celestiais, e, ao ser emitido, coloca em estado de alerta o trabalhador que serve, humilde, na seara do Mestre Jesus. É sonido que interrompe os ruídos e a gritaria dos zombeteiros, dos desajustados de todas as épocas.

O mal silencia ante o apelo do Bem.

É chegada a hora de enfrentarmos, com coragem e dedicação, as batalhas da vida, para que a mensagem de Amor se espalhe a todos os quadrantes da Humanidade.

Até a Natureza silencia em manifestação de louvor ao Criador! Os jovens que ora se reúnem em mais um Encontro de júbilo e paz recebem a oportunidade – bendita – de participarem mais efetivamente da construção de um mundo melhor. Os jovens reunidos neste evento, que conta com o apoio dos bons Espíritos, recebem, agora, o convite de se transformarem, efetivamente, em pessoas melhores.

Sob a bandeira de Ismael, que reluz no alto do local onde ocorre o Encontro, a trombeta emite o divino sonido, convocando a seguir esta diretriz divina: “Deus, Cristo e Caridade”!

Outros sons e chamamentos incertos, egoísticos, vaidosos, personalistas, serão emitidos. Estejam, pois, atentos!

O momento atual é de decisão, de coragem, de servir ao Senhor, repetimos. Que cada coração presente opte por seguir os sons celestiais e, assim, ascender aos planos elevados da evolução pelo permanente trabalho no Bem.

Paz e amor, hoje e sempre!

(Página psicografada pela médium  Marta Antunes Moura, em sessão mediúnica realizada na sede da FEB, em  Brasília, na noite de 13 de junho de 2019.)