Revista Reformador

Renovação

Cada ano que inicia caracteriza o final de um período e o começo de outro, como se fora um convite à renovação, à aquisição de novos hábitos que conduzam a comportamentos e atitudes melhores, a corrigendas, à regeneração, aqui entendida como melhoria moral e espiritual.

Esse convite renovador é, para a maioria, um desejo que se reaviva a cada início de ano, em que as expectativas, as esperanças, as promessas navegam nos pensamentos e nas intenções a serem implementadas à proporção que o tempo decorre.

Nestes momentos de transição, difíceis, de desafios, parece que o propósito de renovação não encontra ambiência apropriada para tal fim, porque as dificuldades, os hábitos arraigados, os costumes vigentes, por não terem sidos renovados Renovação ainda, se mostram como obstáculos, muitas das vezes, difíceis de serem transpostos, mesmo diante do convite renovador que a cada novo período nos incita à regeneração.

Mais um ano que se inicia trazendo oportunidades, desafios, alegrias, possíveis tristezas, angústias, dificuldades, projetos e esperanças, mas, sobretudo, a convocação para o fortalecimento da confiança no Pai e no seu enviado, o Cristo, a fim de que a renovação se fortaleça na oração e nos exemplos de Jesus, Modelo e Guia para a Humanidade.

O Pai deseja o nosso progresso e o Cristo aguarda por nossa renovação moral e espiritual, sobretudo nestes momentos de transição para um mundo melhor, um mundo de paz, um mundo regenerado.

O Ano Novo oferece oportunidades para as realizações das promessas e para a renovação moral e espiritual; assim:

Em qualquer posição de desequilíbrio, lembra-te de que a prece pode trazer-te sugestões divinas, ampliar-te a visão espiritual e proporcionar-te consolações abundantes; todavia, para o Senhor não bastam as posições convencionais ou verbalistas.
O Mestre confere-nos a Dádiva e pede-nos a Iniciativa.
Nos teus dias de luta, portanto, faze os votos e promessas que forem de teu agrado e proveito, mas não te esqueças da ação e da renovação aproveitáveis na obra divina do mundo e sumamente agradáveis aos olhos do Senhor.¹

REFERÊNCIA:
¹ XAVIER, Francisco C. Vinha de luz. Pelo Espírito Emmanuel. 1. ed. 10. imp. Brasília. FEB, 2017. cap. 21 – Oração e renovação